O "Fabuloso Grupo Eu Canto Samba" foi criado por um grupo de amigos para animar os ensaios do bloco Escravos da Mauá, que, a partir de 1997, transcenderam o período pré-carnavalesco. Desde então, faça chuva ou faça sol (clique em Será que vai chover?) as rodas de Samba da Mauá acontecem em nossa sede social a céu aberto - o Largo de São Francisco da Prainha -, recebendo a presença fiel dos amigos, militantes, simpatizantes, cabrochas e rapaziada do bloco Escravos da Mauá.

   Nas noites de samba, o largo fica cheio de barraquinhas e carrocinhas que vendem queijo de coalho, churrasquinho, caldo verde, caldo de feijão e de ervilha, cachorro-quente etc. Apesar da reputação não muito fidalga da região, do afluxo cada vez maior de público e da alta taxa de cerveja ambiente, ali nunca rolou uma briga sequer. Nem um bate-boca mais brabo. Violência, só mesmo as porradas do Salek no surdão.

   O "Fabuloso Grupo Eu Canto Samba" apresenta um repertório de "samba de raiz", homenageando compositores como Zé Kéti, Nelson Cavaquinho, Cartola, Geraldo Pereira, Candeia, Paulo da Portela, d. Ivone Lara, Paulinho da Viola, Wilson Moreira, Nei Lopes, dentre outros. Suas apresentações são leves e divertidas, entremeando os sambas com histórias sobre seus autores e intérpretes, baseadas em pesquisa de repertório de Eliane Costa e Jorge Salek.

   De forma totalmente espontânea, carinhosa (e sem cachê), já apareceram e nos brindaram com maravilhosas canjas, nada mais menos que: Beth Carvalho, Luiz Carlos da Vila, Moacyr Luz, Aldir Blanc, Walter Alfaiate, Marquinhos de Oswaldo Cruz, Tantinho da Mangueira, Camunguelo, Tia Surica, Xangô da Mangueira, Zé da Velha e Silvério Pontes, Delcio Carvalho e Wanderley Monteiro, Seu Davi da Velha Guarda da Portela, Baianinho, Jorge Simas, Luciane Menezes, Simone Lial, Ernesto Pires, Beto Caratori, Tânia Malheiros, Tiago Prata, Elisa Addor, dentre outros.

    O "Fabuloso Grupo Eu Canto Samba" é formado por: Cláudia Baldarelli - voz, Eliane Costa - cavaquinho e voz, Miguel Diniz, Miguel Costa/João Costa - violões, Pedro Müller - pandeiro, Mizu - baixo, Jorge Salek/Lauro - surdo, Octavio - caixa, Paulo Eustáquio, Jefferson, Carlão e Marcelo - tamborins, Neném - tantã, Rosita e Luiz Gama - Chocalhos.

   O "Fabuloso Grupo Eu Canto Samba" já se apresentou na GAFIEIRA ELITE, na GAFIEIRA ESTUDANTINA, no CABARÉ KALESA, na CASA ROSA, na Domingueira Voadora do CIRCO VOADOR, no CENTRO CULTURAL CALOUSTE GULBENKIAN, no Auditório da FINEP, no IAB - Instituto dos Arquitetos do Brasil, no Salão Nobre do Clube FLUMINENSE (em programa para grupos de Terceira Idade), no ASA BRANCA, no Auditório da FIRJAN (na entrega do prêmio Brasil, Brasileirinho do IBGE) e em festas e eventos diversos. O grupo recebeu o troféu ELITE-2000, oferecido pela Gafieira Elite, um dos mais tradicionais espaços da dança de salão, pelos "bons serviços prestados ao samba".

   O samba começa mais ou menos às 19:30h e vai até meia-noite e meia em ponto. As datas são avisadas por e-mail aos amigos. Se você quiser ser incluído na nossa mala direta, mande e-mail para escravosdamaua@gmail.com

   Como chegar
   O Largo de São Francisco da Prainha fica na rua Sacadura Cabral, a 300 metros da Praça Mauá. Para chegar lá de carro, pegue, a partir da Praça Mauá, a pista esquerda da av. Rodrigues Alves (neste trecho as duas pistas dão mão em direção à Zona Norte) e depois a primeira rua que dá mão à esquerda, a rua Edgard Gordilho, a qual termina exatamente no Largo da Prainha. Sempre se acha lugar pra estacionar.






Fotos:
Eu canto Samba no Largo de S. Francisco da Prainha - Decio Daniel (aquele do bongô)
Flagrantes de rodas de samba - Mizu (do bandolim desplugado)